Papel dos Inflamassomas no Controle da Infecção por Zika Vírus em Células Gliais



No post passado, nós explicamos um pouco sobre o papel dos Inflamassomas no Sistema Nervoso Central, e hoje iremos apresentar uma das linhas de pesquisa do nosso grupo que está relacionada com essa área.

O ZIKV é um Arbovírus, da família Flaviviridae e gênero Flavivírus. Ele foi identificado na África em 1957, mas somente em 2014 esse vírus começou a chamar atenção. No Brasil, o vírus ZIKV começou a se espalhar através da picada do mosquito Aedes aegypti. A infecção geralmente costuma ser assintomática em adultos. No entanto, podem aparecer sintomas como febre, conjuntivite, rash cutâneo e alguns distúrbios neurológicos, especialmente Síndrome de Guillan-Barré em adultos e a microcefalia em crianças nascidas de mães infectadas pelo vírus. Já foi demonstrado que o ZIKV infecta preferencialmente células do SNC, como astrócitos e progenitores neurais, podendo causar neuroinflamação. Além disso, alguns estudos já demonstraram que o ZIKV é capaz de ativar os inflamassomas em alguns tipos celulares, entretanto, as consequências desta ativação continuam controversas.

Com base na importância de elucidar o envolvimento dos inflamassomas em quadros de neuroinfecção e neuroinflamação, nosso grupo busca entender o papel dos inflamassomas em resposta ao ZIKV nos astrócitos e microglias.

Compreender melhor como os inflamassomas funcionam em cada tipo celular é fundamental para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas direcionadas para o controle de infecções e dos efeitos da neuroinflamação. Fiquem ligados por aqui para acompanharem o desenvolvimento dessa e das outras linhas de pesquisa do nosso lab.



9 views0 comments