• Marcelo Amaral

Global Immunotalks: "Limiting Infection-Induced Inflammation” - Dr. Christopher Hunter


Nesta semana o Global Immunotalks contou com a presença do Dr. Cristopher Hunter, também apelidado como o Rei dos patógenos, da University of Pennsylvania. Nesta palestra, Dr. Hunter discutiu sobre a resposta imune e inflamação limitada induzida na infecção por patógenos, em especial Toxoplasma gondii.

T. gondii é um parasito intracelular obrigatório e acredita-se estar presente em sua forma quiescente em até 33% da população mundial! Após infecção por T. gondii, células da imunidade inata induzem produção de IL-12, que atua sobre linfócitos T na produção de Interferon-g. IFN-g é capaz de exercer funções no controle e resistência ao parasito. Ainda que esta função de IFN-g possa ser regulada (balanço homeostático) por IL-10. Além disso, os mecanismos de escape de T. gondii após infectar uma célula, como macrófagos, consiste na liberação de componentes moduladores da resposta imune. Por exemplo: TgIST inibe funções pró-inflamatórias exercidas pelo fator de transcrição STAT1. Por outro lado, ROP16 é capaz de fosforilar STAT3 e STAT6 e induzir um perfil de resposta M2 like (anti-inflamatório), favorecendo o estabelecimento do parasito. O Dr. Hunter mostrou que diferentes cepas de T. gondii são capazes de infectar células, mas surpreendentemente também são capazes de apenas liberar ROP16 no citoplasma da célula e modular a resposta imune destas. Este mecanismo é parecido com o realizado por bactérias e seus mecanismos de virulência (por exemplo, T3SS: Type III Secretion System). Ainda, deletando-se ROP16 de T. gondii resultou em uma redução do número de parasitos e aumentou a resposta de linfócito T específica. Desta maneira, conclui-se que ROP16 é um fator de virulência que promove fenótipo M2 e limita a magnitude de resposta de linfócitos T específicos.






0 views

Molecular Immunology Lab

© 2020 Bortoluci's Lab - São Paulo Vila Clementino

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram