• alinetuty

Global ImmunoTalks "Immune profiling of hospitalized COVID-19 patients"

A palestra do Dr. E. John Wherry "Immune profiling of hospitalized COVID-19 patients" do dia 17/06/2020 buscou encontrar perfis de resposta imunológica de pacientes infectados pelo novo Corona vírus e seus desfechos clínicos.

John Wherry mostrou que no geral pacientes hospitalizados com COVID-19 tem muitos marcadores de inflamação,citocinas, células T ativadas e plasmócitos ativos na circulação.Ao mesmo tempo também têm algumas respostas anti-inflamatórias, linfopenia e uma possível hipo-função (ou exaustão) de linfócitos T.

Para entender melhor os perfis de ativação do sistema imune e correlaciona-los com os desfechos clínicos, o grupo do Dr. Wherry realizou um estudo utilizando indivíduos saudáveis (n=50), indivíduos que tiveram COVID-19 e tinham se recuperado (n=40) e pacientes com COVID-19 em casos graves (que tiveram sido internados na UTI ou não) (n=140).

As análises destes perfis mostraram que pacientes do grupo de COVID-19 severa tinham: -aumento de neutrófilos e eosinófilos -diminuição de células dendríticas, linfócitos e NK's. Quando comparados ao grupo saudável.

Alem disso o grupo também observou que a linfopenia dos pacientes com COVID-19 diminuía mais consideravelmente a população de linfócitos T CD4+ do que os CD8+

Ainda dentro dos subtipos de linfócitos T CD4+ e CD8+ o grupo observou outros marcadores importantes que se correlacionavam com certas características dos indivíduos como: - os marcadores de ativação dos linfócitos CD8 (Ki67 e 38/DR) está positivamente correlacionado com o tipo sanguíneo A - o marcador 38/DR em CD8+ foi positivamente correlacionado com co-infecção - o marcador Ki67 em CD8+ também foi correlacionado com a citocina IL-6. - em CD4+ Ki67 está correlacionada com a leucopenia -38/DR em CD4+ é correlacionada com marcadores de inflamação multi-órgãos.

Após diversos fatores e perfis analisados, o grupo reuniu mais de 200 variáveis totais e através de modelo estatístico (chamado UMAP - uniform manifold approximation projection) o grupo foi capaz de identificar e classificar 3 imunotipos: O primeiro imunotipo (imunotipo 1) é aquele cujos parâmetros estão para aumento de ativação de CD4+, CD8+ e plasmócitos no sangue e no geral perfil mais inflamatório (exacerbado). Clinicamente este perfil foi correlacionado com o grupo mais severo da doença. O imunotipo2 tem maior peso de componentes como formação de células B de memória, expressão de TBET + tanto em CD4+ como CD8+ e este grupo está mais correlacionado com a recuperação da doença. O imunotipo 3 foi um grupo mais heterogêneo, cuja as respostas de células T e de B não foram observadas ou muito baixas.

Em resumo a heterogeneidade dos perfis imunológico em pacientes de COVID-19 é muito alta, no entanto o grupo pontua como entender estes perfis pode ser importante para conduzir a clínica e potencialmente ajudar no tratamento de pacientes de maneira personalizada para que o sistema imune da pessoa seja beneficiado de maneira diferente, dependendo das suas características intrínsecas.

Assista a palestra completa no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=HhboONHkptc

E interaja com os palestrantes via Twitter dos organizadores do Global Immuno Talk




0 views

Molecular Immunology Lab

© 2020 Bortoluci's Lab - São Paulo Vila Clementino

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram